27 de janeiro de 2009

O fim

Incrível, como tudo aconteceu da maneira que eu imaginei. De facto, “o tempo destrói tudo”. Evolui-se, cresce-se de uma forma tão imprevísivel e inimaginável que um dia sabemos que melhor vai ser impossível. Lembro-me perfeitamente de um dia olhar para o amontoado de pessoas que tinha à minha volta ( uns trabalhavam na mesma causa, outros tentavam atrapalhar a causa, outros proporcionavam bom ambiente à nossa causa e outros apenas estavam lá porque era lá que queriam estar ) e pensei que esse era o momento que eu podia definir como o pico, o auge de todas as boas sensações e boas vibrações que eu iria sentir na vida.
Nós sentimos, nós criamos um monstro que nos transcendeu, um monstro que ganhou vontade própria. Criamos laços que nunca imaginámos que fossem possíveis de criar. O monstro protegeu-nos, encaminhou-nos e mostrou-nos o caminho. Protegidos, sentimo-nos orgulhosos, sentimo-nos grandes, sentimo-nos únicos.... e fomos. Nós sentimos. Mas o que também sentíamos era que esta causa e este monstro à medida que cresciam e que evoluiam, arrastavam nos por um caminho sem retrocesso, um caminho que nos iria conduzir à angústia. Angústia esta que iria obrigar a colocar-nos sempre a mesma questão: o preço que pagamos por atingirmos o sublime não será demasiado alto? Não será demasiado exigente para meros mortais como nós? Não estaremos apenas a seguir o caminho da auto-destruição?
Bem... chegou, a hora, chegou o momento, chegou a fatídica realidade. O monstro e a causa tornaram-se mitos, nós tornamo-nos nos responsáveis de tal proeza e no fim ganhámos a angústia. Nós sentimos essa angústia.... Acendo agora o meu irónico último cigarro, que se traduz no último prazer que herdei de tamanho império. O cigarro acabou...afinal apenas herdei a angústia e esta não desaparece. Estou a olhar para o espelho e reparo que a única coisa que está a desaparecer sou eu.

4 comentários:

behindwords disse...

Gostei... identifiquei-me com.
:)

telmo disse...

"freedom's just another word for nothing left to lose,
nothing don't mean nothing honey if it ain't free"

ah pois é, pensamento positivo. agora todos os campos de possibilidade estão, mais uma vez, bem abertos.

O Idiota disse...

gentil-homem, este é o teu melhor texto de sempre :)

Anónimo disse...

Esta foi, sem duvida, das melhores coisas escritas por ti... no entanto gostava que o titulo fosse diferente, porque es tu que tens o poder de decidir, sabias?
Beijinho grande do Rio...