30 de março de 2009

Palavras

Não há muito que se possa dizer... Acho que tudo já foi dito entretanto. Enquanto escrevo, quase toda a gente já disse tudo o que interessava, ou quase tudo.
Em parte podem ter calado as suas confissões, eles sabem que alguém as revelou, já, ou as revelará, amanhã.

Não tenho mais a dizer. Mas pergunto: que frases omitiram hoje? O que vão dizer amanhã?

Nunca se arrependeram do uso que deram às palavras?

4 comentários:

Thomé Freyre disse...

Cara colega, acho que o astronauta sozinho não dá conta do recado, é melhor vir também o Senhor de Matosinhos =). E quanto às palavras nunca são demais (pelo menos as escritas)

James disse...

Eu nunca me arrependi do uso que dei às palavras! Assim de repente, que me lembre, a única coisa de que me arrependi foi de não ter saído com a miúda loira que me apanhou no portão do liceu no dia da minha actuação e me perguntou o nome. Já agora, uma mensagem para ela, que está a ler isto de certeza: O meu nome não é muito relevante, podes tratar-me por James e aparece no meu blog para me dares o teu contacto telefónico e no caso de, eventualmente, estares interessada em loucos momentos de prazer.

O Idiota disse...

Sangue novo! Hooray! Benvindos :)

telmo disse...

sim, todo o santo dia.